Dia do Fotógrafo: Muito prazer, Wagner Oliva!

Hoje, dia nacional da fotografia, aproveitamos para contar um pouco mais sobre o caminho do nosso fotógrafo Wagner Oliva!

O primeiro contato com a fotografia foi ainda na pré-adolescência, com uma clássica Olympus Trip 35 do pai, que também tinha a fotografia como hobby. No inicio, os filmes de 12 poses eram negociados como ouro (quem teve câmeras analógicas lembra bem da sensação), mas com o passar do tempo, e consequentemente o reconhecimento do seu olhar afinado, Wagner assumiu o comando na disputa pelo direito de tirar fotos!

No entanto, a trajetória de fotógrafo profissional ainda teve que esperar um pouco. Foram 10 anos trabalhando em grandes empresas e só em 2008, quando a paixão falou mais alto, que ele resolveu que iria deixar o emprego para seguir o coração. 

interna3.png

 

Para confirmar tudo isso, logo em seguida, em 2010, Wagner se casou com Suzana e as alianças foram trocadas no jardim de Monnet, em Giverny, próximo de Paris.

interna.png

E a partir daí foi um felizes para sempre, tanto para o casal quanto para a sua carreira. Já foram muitos “SIMs”, votos comoventes, decorações encantadoras e festas pra lá de animadas, fossem no Rio ou em outros estados. 

Contudo, Wagner ressalta que não existe a sensação de dejavú, e que cada momento, de cada casal, é único. A gente ainda tentou descobrir qual é a hora mais especial. Apesar de gostar de acompanhar tudo o que envolve o casamento e toda a atmosfera da celebração, a resposta foi certeira:

“Sem dúvidas, o momento mais emocionante é a entrada da noiva. Todos param, as crianças se encantam, os familiares choram, os amigos não sabem se choram ou se filmam. E pasmem, já vi padre fazendo selfie com a noiva ao fundo! Por que, não? Ele viu aquela noiva em sua paróquia a vida toda. Como dizem as meninas "um fofo!”."

interna2.png

E é essa emoção, desse dia tão especial, que Wagner não perde um detalhe. Por isso, ele conta que cada minuto é importante, desde o momento que conhece o casal, em que todas as histórias e pedidos são compartilhados, até o dia do casamento. A relação é de parceria, cumplicidade e afeto, pois é através da amizade que seu olhar consegue captar todo sentimento ali presente.

Das lágrimas aos sorrisos, nos cliques de diferentes ângulos, e com desafio de registros espontâneos, Wagner busca guardar todas memórias! 

E para isso a busca por qualidade técnica não para. Atualmente, ele ganhou uma professora particular, sua filha Olívia. Com ela, seu maior desafio é fazer uma foto dela sem que ela esteja fazendo caretas. 

"Parece que ela testa minha capacidade de retratar pessoas. E testa mesmo! Tão pequenininha e já me ensinou que tenho que fotografar pessoas como elas são e não criar um personagem para fazer a foto dita perfeita.", conta Wagner.

 

interna_olivia.png